Previsão do Tempo

Mapa do Município

Bandeira Municipal

HISTÓRICO

Muitos anos, antes do período colonial, em toda a região oeste da ilha de Marajó, viviam índios que eram chamados de Anajás.

Catequisada pelos jesuítas, a região, foi se desenvolvendo, ao mesmo tempo em que toda a ilha do Marajó prosperava. Assim, a cidade de Anajás deve sua existência ao desenvolvimento daquela região, primitivamente chamada Mocoões.

Ainda no período colonial, Mocoões pertenceu ao município de Chaves, e em seguida, ao município de Breves, ao qual ficou anexado pela lei nº 596, de 30 de setembro de 1869, que erigiu o povoado em freguesia sob a invocação do Menino de Deus do rio Anajás, e que foi complementada pela lei nº 637, de 19 de outubro de 1870, e pela Portaria da Presidência da Província, datada de 16 de dezembro do mesmo ano.

Posteriormente a freguesia, por questões políticas foi extinta pela lei nº 908, de 5 de junho de 1878, o que não durou muito, pois, dois anos depois, a Lei nº 963, de 8 de março, lhe restituiu aquela condição que, também, dessa vez, não perdurou, pois, pela Lei nº 1.094, de 2 de novembro de 1882, Anajás deixou, mais uma vez, de ser freguesia, o que lhe foi concedido, em seguida, pela Lei nº 1.216, de 26 de novembro de 1885. Finalmente, ocorreu a criação do município, atendendo aos dispositivos da lei nº 1.252, de 25 de novembro de 1886 e cuja instalação se deu, em 10 de agosto de 1887.

A cidade foi elevada a esta categoria pelo Parágrafo 3º do Art. 8º da Lei 324, de 6 de julho de 1895. O Decreto nº 6, de 4 de novembro de 1930, suprimiu o município de Anajás, e seu território foi anexado ao de Afuá. Apesar do Decreto nº 72, de 27 do mês seguinte, ter confirmado sua extinção, não se referiu, entretanto, ao destino dado ao seu território. Em cumprimento ao Decreto-Lei nº 3.131, de 31 de outubro de 1938, restaurou-se o Município de Anajás, com o distrito de Anajás e parte do município de Afuá.

Desde 1938, apresenta-se constituído somente do distrito de Anajás, situação que perdura até hoje.

Anajás é nome indígena de uma tribo que habitava o centro da Ilha Grande de Joannes ou do Marajó. Anajás também é uma pequena palmeira com espique de 5 a 6 metros de altura e folhas bem maiores, medindo de 7 a 8 metros, seu nome varia também para Inajá.

CULTURA

Em Anajás, a festa religiosa de maior relevância é a do Menino Deus, protetor do Município, festa tradicional que tem início em 16 e termina em 25 de dezembro, com uma procissão de encerramento.

O carimbó e os bois-bumbás constituem as manifestações da cultura popular mais difundidas em Anajás. Os grupos típicos fazem suas apresentações, geralmente, no mês de junho, durante a quadra junina.

No Município, encontra-se alguma produção artesanal, tendo como produtos principais cestas, vasos e esteiras.
Apenas uma Biblioteca Pública pode ser considerada como equipamento cultural, em Anajás.

População estimada em 2007

24.942

Área da unidade territorial (km²)

6.922

 

Geografia

Clima: Equatorial superúmido

Mesorregião: Marajó

Microrregião: Furos de Breves

Área territorial: 6 991 Km 2

Latitude: - 0,98666 graus e decimais de graus

Longitude: - 49,94 graus e decimais de graus

@lvo Pesquisas

Este site utiliza Atendimento Grátis

Rua dos Pariquis 3492, sala 3
Cremação, Belém - PA - (91) 3353-8108

© Copyright 2006 - 2014

Alvo Publicidade e Marketing - todos os direitos reservados

@lvo Pesquisas

Webmaster Marcus Santos

designed by