Previsão do Tempo

Mapa do Município

Bandeira Municipal

HISTÓRICO

O município de Juruti, segundo Domingos Álvares Ferreira Penna, teve origem numa aldeia dos índios Mundurucus que, em 1818, ficou sob a direção de um missionário, com poderes paroquiais. Com a construção de uma igreja pelos índios, foi logo transformada em freguesia sob a proteção de Nossa Senhora da Saúde.

Em 25 de novembro de 1832, em cumprimento à Lei Geral do Império, a freguesia passou a fazer parte do Termo de Faro, de acordo com as sessões do Conselho do Governo da Província do Pará de 10 a 17 de maio de 1833, que efetuaram a divisão da Província em Termos e Comarcas.

Nas mesmas sessões do Conselho, ficou estabelecido o limite da freguesia de Nossa Senhora da Saúde de Juruti na serra de Parintins, que permanece até hoje, por efeito de jurisdição, como o limite dos Estados do Pará e Amazonas.

Em 28 de maio de 1847 uma portaria do governo provincial determinava que a freguesia de Nossa Senhora da Saúde de Juruti, juntamente com a de Faro, fizesse parte do círculo eleitoral da então vila de Óbidos.

Como a sede da freguesia de Juruti não se desenvolveu no local estabelecido, solicitou-se a mudança da sede para a margem do rio Amazonas, a qual foi efetivada pela Lei nº 339, de 3 de dezembro de 1859, para a margem do rio Amazonas.

A 31 de outubro de 1870, a lei provincial nº 662 determinou a criação de escolas no interior. E a 29 de novembro seguinte o governo criou escolas primárias para o sexo masculino, em Juruti; em 7 de julho de 1872 criou escolas para o sexo feminino.

Pela lei nº 930, de 15 de julho de 1879, Juruti passou a ser ponto de escala da navegação à vapor subvencionada pelo governo.

Com isso a freguesia de Juruti apresentou acentuado progresso, o que determinou a sua elevação à categoria de Vila, de acordo com a Lei nº 1.152, de 9 de abril de 1883. Foi instalada somente a 9 de março de 1885, tomou posse, na ocasião, Marciolino Alves Pontes como presidente da Câmara Municipal.

Com o advento da República e dentro da nova organização municipal, o Governo Provisório do Pará, pelo Decreto nº 53, de 19 de fevereiro de 1890, extinguiu a Câmara Municipal de Juruti. No mesmo dia, e pelo Decreto nº 54, criou o Conselho de Intendência Municipal, nomeando para Presidente Dário Rodrigues de Souza.

Entretanto, em 1900, durante o governo do Dr. Paes de Carvalho, dissidências políticas concorreram para a extinção dos municípios de Juruti, Oriximiná e Quatipuru através da Lei nº 729 de 3 de abril , sendo o território de Juruti anexado aos de Faro e Óbidos. Treze anos depois, no governo de Enéas Martins, a 9 de março de 1913, pela Lei nº 1.295, o município de Juruti foi restabelecido e instalado a 3 de maio de 1914.

Após a Revolução de 1930, houve nova supressão, ficando o território de Juruti sob a administração direta do Estado, em face ao Decreto nº 6, de 4 de novembro daquele ano.

Em 1935, o Município era mais uma vez reinstalado, ficando composto, entao, por dois distritos: Juruti e Lago Grande da Vila Franca.

Pelo quadro anexo ao Decreto-Lei nº 2.972, de 31 de março de 1938, bem como pela divisão territorial vigente no período 1939-1943, estabelecida pelo Decreto-Lei nº 3.131, de 31 de outubro de 1938, o município se constituía apenas do distrito-sede, o que foi confirmado pelo Decreto nº 4.505, de 30 de dezembro de 1943, que estabeleceu a divisão territorial, para vigorar no período 1944-1948.

Parte da área do território de Juruti foi desmembrado para constituir o município de Aveiro, que foi restaurado em 1961.
Atualmente, o município de Juruti está constituído apenas do distrito-sede.

CULTURA

No município de Juruti, a principal manifestação religiosa é o Círio de Nossa Senhora da Saúde, padroeira da cidade. As comemorações acontecem no dia 23 de junho com o Círio Fluvial, que sai do Lago das Piranhas com destino à sede do Município. No dia 02 de julho, encerram-se as festividades com um movimentado leilão de cabeças de gado.

O mais precioso ícone cultural do Município é o Festival das Tribos, trata-se de uma festa folclórica que acontece desde 1986. A festa dura três dias, desenvolve-se no tribódromo, que se constitui numa arena de três mil metros quadrados, com capacidade para 7 mil pessoas. Nele apresentam-se grupos folclóricos diversos, com danças e cantos típicos da região e na apoteose, no último dia, as tribos Mundurukus e Muirapinimas, disputam o título.

O material utilizado nas fantasias e carros alegóricos é todo da própria região e os enredos de cada tribo são pesquisados na cultura indígena.

O artesanato local está concentrado no Centro Social da Paróquia de Juruti onde um "ätelier" com teares está à disposição dos artesãos, que trabalham com a juta, confeccionando bolsas, tapetes e outras peças, que ficam em exposição permanente no local.

Juruti Velha, local da fundação do Município e antiga sede municipal é, sem dúvida, o principal patrimônio histórico de Juruti.

Na cidade, existem apenas uma Biblioteca Pública e a Casa da Cultura.

Contagem da População 2007 33.775
Área da unidade territorial (km²)
8.304

 

Geografia

Clima: Equatorial superúmido

Mesorregião: Sudoeste Paraense

Microrregião: Altamira

Altitude: 110 metros

Latitude: - 03,1212 graus e decimais de graus

Longitude: - 52,1223 graus e decimais de graus

@lvo Pesquisas

Este site utiliza Atendimento Grátis

Rua dos Pariquis 3492, sala 3
Cremação, Belém - PA - (91) 3353-8108

© Copyright 2006 - 2014

Alvo Publicidade e Marketing - todos os direitos reservados

@lvo Pesquisas

Webmaster Marcus Santos

designed by